domingo, 24 de abril de 2011

Do livro Perto do Coração Selvagem

"(...)chorou livremente, como se esta fosse a solução. As lágrimas corriam grossas, sem que ela contraísse um só músculo da face. 
Chorou tanto que não soube contar. 

Sentiu-se depois como se tivesse voltado às suas verdadeiras proporções, miúda, murcha, humilde. 
Serenamente vazia."
(Clarice Lispector)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário